Vendas da Black Friday no Brasil crescem mais de 100%

Sexta-feira de ofertas no comércio eletrônico registra números expressivos, apesar de reclamações de clientes por problemas de acesso e preços "inflados"

Vendas da Black Friday no Brasil crescem mais de 100%

Publicada: 28/11/2012

Mesmo com alguns preços maquiados e sites que ficaram fora do ar, a terceira edição da "Black Friday" no Brasil, ocorrida na última sexta-feira, 23, mais que dobrou seu faturamento em comparação com o ano passado. Só esse ano, o dia de descontos no comércio eletrônico arrecadou nada menos que R$ 217 milhões.

Os dados são da ClearSale, que também apurou que em 2011, a Black Friday havia arrecadado R$ 100 milhões com a venda de produtos.

A arrecadação de 2012 supreendeu até mesmo a estimativa do portal Busca Descontos, responsável por trazer o evento tradicionalmente norte-americano ao Brasil, e por reunir todas as ofertas em um único site. O portal projetava o valor de 135 milhões de reais para as 24 horas de vendas em 2012.

Este ano, a Black Friday teve mais de 300 sites participantes, mais de seis vezes o número de 2011, e registrou 541.486 pedidos, com ticket médio de 401 reais. As buscas foram direcionadas principalmente para os setores de eletrônicos, informática, celulares, eletrodomésticos e games, e vieram, em sua maioria, da região Sudeste do país, que respondeu por 71,5% do total das buscas.

Se os números são muito positivos, a repercussão do evento, nem tanto. Muitos consumidores enfrentaram lentidão por causa do grande número de acessos - só na primeira hora de abertura, por exemplo, foram registrados mais de 75 mil acessos simultâneos - e, com isso, os clientes não conseguiram concluir suas compras.

Além disso, muitos consumidores reclamaram de maquiagem nos preços das ofertas, ou seja, que algumas empresas elevaram os valores de seus produtos na véspera do evento para que o desconto parecesse maior do que era de fato.

Por causa da maquiagem de preços, o Procon notificou, na sexta-feira, as varejistas Extra (lojas física e virtual), Ponto Frio, Submarino, Americanas.com, Wal-Mart, Saraiva e Fast Shop. O serviço de defesa do consumidor espera receber resposta dessas empresas até 30 de novembro.

Segundo a comScore, a Black Friday norte-americana teve alta de 22% este ano, em comparação ao ano passado. Por lá, as vendas no varejo online superaram, pela primeira vez este ano, a quantia de 1 bilhão de dólares.

* Com informações do Reuters.

Tags: Comércio Eletrônico e-Commerce Internet Web


Audrey Bertho

Jornalista, apaixonada por todas as expressões da arte (com uma quedinha para a música) e antenada com o mundo tecnológico. Adora R.E.M, ipês amarelos, happy hours estendidos e ainda tem esperança no ser humano e em um mundo melhor.